Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Bichanando

Onde uma jovem quarentona limpa o cotão que tem no cérebro!

Bichanando

Onde uma jovem quarentona limpa o cotão que tem no cérebro!

Ter | 31.07.18

Dizem-me que é do lítio...

Bicho
Dizem-me que é do lítio...Como sou um bocadinho acelerada, falo muito rápido, quero fazer tudo ao mesmo tempo... Isto para contar outra história, de há uns anos, quando, pelo jornal A BOLA, passava semanas em Vale do Lobo a fazer a cobertura de um charmoso torneio de veteranos, com grandes nomes do ténis mundial que, já aposentados, ainda davam belas abadas aos rookies das raquetas. No luxo do complexo algarvio sucediam-se os cocktails, as conferências, brunchs e meetings onde sempre surgia o então administrador. Um holandês já entradote que engraçava comigo. Diziam elas. Quando era preciso fazer conversa de sala, lá ia eu. Entrevistas para o senhor ficar satisfeito, lá ia eu. Disseram-me uma vez que pessoas com excesso de lítio atraem as que dele já têm falta, como as pessoas de mais idade. Num desses cocktails, uma gigantesca garrafa de champanhe passou a manhã a luzir ao sol. De repente, a rolha do champanhe saltou, sozinha, a grande velocidade e acertou-me em cheio num olho. Soltei um valente berro e ficou tudo a olhar para mim (lá se foi a compostura e a classe). Seria também o meu lítio a atrair a cortiça?
Seg | 30.07.18

O verdadeiro 'ganda' gajo

Bicho
Comecei a vê-lo à porta da escola das miúdas. Figura até um pouco austera a quem ninguém fica indiferente. Hoje orgulho-me de me dizer sua amiga. Faz hoje 40 anos (acontece aos melhores).
Fiquei aqui à rasca a pensar no que lhe deveria oferecer. Um fatinho ao CR7 dos alfaiates? Nah! Uma gravata cheia de pinta (como ele diz)? Nah! Umas peúgas? Tem as suas, com o próprio logotipo!!!
Um perfume? Há marcas atrás dele para lhe oferecerem adornos e acessórios. Acho que vou mas é fazer-me de esquecida. Até porque, ó Battistuta, tiras excecionalmente bem as medidas à homenzarrada mas a avaliar pessoas deixas muito a desejar. Atão não é que ele diz que eu falo muito? «Xiii, ó Zé, a gaja não se cala. Fala muito. É chata. Como é que aturas isto, mano?». Veja-se a calúnia. Despautério....
Dom | 29.07.18

O chamado 'vexame'

Bicho
Já passei por situações caricatas, até porque tenho propensão para percalços e acidentes. Já apanhei vergonhaços e já dei os chamados 'vexames'. Como no dia em que tentei aprender a andar de bicicleta. Verdade: não sei andar de bicicletas de duas rodas. Nunca pude aprender em criança e, lá está, agora aos 40, parece-me humilhante ir para o Parque das Nações de rodinhas. Mas já experimentei uma vez, graças à tresloucada da Venusa Claro, das melhores instrutores de spinning do mundo, e, claro, da Filipa Reis. Lá me chatearam, lá fui para uma estrada com pouco movimento, de capacete na cabeça. Elas riam-se. Eu tremia. Nos escassos metros em que me equilibrei na bike, aconteceu de tudo: surgiu polícia a cavalo (quase assustava os bichinhos), fiz uma rotunda ao contrário mas, confrangedor, confrangedor  foi mesmo quando percebi que tentava cumprir o meu objetivo defronte a uma escola primária. Tocou para o intervalo: era ver os putos agarrados às grades a gozarem comigo.
Sab | 28.07.18

Elsa Bicho? Sou o Gaspar Camelo

Bicho
Os 18 anos de jornal deram-me amigos, experiência, conhecimento e histórias. Há já muitos anos, noutra vida quase, fui fazer uma reportagem a Oliveira do Hospital. Porquê? Porque a equipa local  era composta por jogadores cujos nomes pareciam anedota: o Titico, o Tete, o Pipoca, o Pernoca, o Lili, o Fufu...e coisas que tais. Ao chegarmos a clubes de menor expressão, a receção é sempre enorme! Gostam de nos ter lá, facilitam-nos os acessos, chamam a presidente da Junta se preciso for. Chegada ao campo, falei com a maioria dos moços, fazendo depois reportagem, também, na terra. Um rapaz havia que me olhava fitamente. Pensava cá para mim: querem ver que me conhece e eu não estou a ver quem é (o que me acontece dia sim, dia sim). E o moço continuava de volta. Ai... querem ver que há taça? Até que o bendito lá se acercou de mim: «Desculpe é a Elsa Bicho? Olá, sou o Gaspar Camelo»! Irra!
Sex | 27.07.18

«Levas com a lancheira nos cornos!»

Bicho
És tão bruta! Que pena que não deixes que as pessoas te conheçam! Tens o coração ao pé da boca, explodes, dizes tudo como os doidos e lavas a alma. Gostava tanto de ser como tu em vez de não conseguir discutir. Enfim. Agora começa a cair a ficha de que não volto mais a trabalhar na Travessa da Queimada. Nem a ouvir os teus impropérios do outro lado do corredor. Ainda me apetece gritar: o que é? , para depois ouvir: estou a chamar Nelsinho, não Elsinha! (tempos houve em que deitava a cabeça na almofada e continuava a ouvir o Guerra).
Sempre me rio sozinha quando recordo o nosso episódio há mais de uma década. Quando ficavamos até altas horas da manhã no jornal porque o Guerra não nos mandava para casa (e se morre o Eusébio?, argumentava). Nessa madrugada saímos as duas furibundas. A meio da rua surgiu o galante velhote da Casa de Fados: as meninas precisam de companhia?, meteu-se. E tu, do alto da tua bravura, defendeste-nos com garra: «Levas com a lancheira nos cornos que te ...$%$&!»

Qui | 26.07.18

O meu furo com Cristiano Ronaldo

Bicho
Com que então, Ronaldo tem 20 anos de acordo com a sua condição física! .... não vale a pena ter alimentação regrada, para quê evitar doces e frituras... entupam-se de açucares que isso é que dá felicidade. Dava o dedo mindinho para jantar com CR7 - não para babar e pedir autógrafo, mas para me deliciar com o prato de verdes que o The Best deve ingerir. Nem o milho frito da Dona Dolores o homem deve comer. Olhem para a foto- grande Bicho (adoro emprestar-lhe o meu apelido).
Perguntar-lhe-ia se gosta de chuchu estufado, de puré de batata doce com canela, de legumes salteados e chá de gengibre. Verdade se diga, era o chamado furo! Nenhuma outra jornalista lhe deve ter perguntado algo igual (depois sempre era capaz de me fazer à selfie)!

Qua | 25.07.18

Só não use chanatas Herrera!

Bicho
Sou apologista que todos devemos fazer o que podermos e quisermos para nos sentirmos melhores connosco próprios. Seja por ou tirar maminhas, rabos, cabelos ou dentes! Que se mexa no embrulho já que não podemos alterar a essência. Logo, acho muito bem que o Herrera tenha dado um jeitinho nas orelhas e no nariz- ainda que continue sem ser dos escolhidos para desfilar equipamentos que o mexicano não é propriamente um Adonis. Então mas e os pés, amigo? Ninguém esquece quando levou uma pantufada e os presuntos rodaram a Internet (qualquer semelhança com um anfíbio mutilado é pura coincidência). Mas percebo que, como são os pezinhos que lhe rendem milhões, não arrisque sequer a fazer pedicure. Só um conselho - então se for para a fashion Itália (fala-se do Inter): por favor não use chanatas!




Ter | 24.07.18

Importam-se de inventar aberturas difíceis?

Bicho

Ser prendada é qualidade que não me assiste. Nunca tivejeitinho algum para trabalhos manuais ou bricolages. Mas irrita-me, seriamente,quando nem o básico para mim é acessível.  Então quanto mais fáceis forem as aberturaspior… Quase tomo um Xanax quando tenho de lutar com aquelas caixas quadradas decápsulas para roupa. Nem com os dentes, nem com uma faca, nem a fazer força…Não, não vou lá. E as garrafas de água, daquelas para as crianças que é só abrir a partede cima em vez de desenroscar? Parto as unhas que tenho e as que não tenho… Chatice! Háque haver alguma dificuldade para desafiar uma pessoa, ou não?
Seg | 23.07.18

Sério que as crianças não mentem??? Porra....

Bicho

No último fim de semana fui acampar com mais de vinte crianças e jovens do CDCRMF (a tal coletividade de que sou vice nos Moinhos da Funcheira). Foi cansativo, então para mim que fui abençoada com doses infindáveis de paciência e jeitinho para tudo... Mas acabou por ser recompensador graças ao carinho dos miúdos. E à sinceridade!
Apeguei-me à Ana Clara, uma brasileirinha de seis anos, olhos pestanudos e tão docinhos, mãozinhas pequenas mas fortes sempre a puxar-me pelas saias. «Quantos anos você tem? » Quantos achas que eu tenho?, perguntei-lhe. «Quárenta».  «Boa, acertaste. Então é porque aparento mesmo ter 40?» «Não, cinquênta».... Raios!


Dom | 22.07.18

O estropício tem razão!

Bicho





Afinal o estropício tem razão! Sim, tu João Manuel. «Pela vossa saúde, façam flexões em casa e enquanto esperam na fila do Pingo Doce. Elsa Marina tens braços de gelatina..», grita o homem como se não houvesse amanhã. Altura em que sempre penso: «já lhe dava com uma toalha molhada pela tromba abaixo.» Acontece que já treino com ele há 20 anos e não o trocava por nenhum Brad Pitt desta vida (afinal, gostamos mesmo é de quem nos diz tudo nas fuças, certo?). Sexta-feira não pude ir ao combat. Sábado, domingo... E dei por mim a fazer flexões sozinha e a constatar que o estropício tem razão. Não na história de que é bom fazer flexões em casa e nos tempos mortos, que isso é mesmo uma valente seca...mas nos braços gelatina! Lógico que nunca lho vou assumir, né?

Pág. 1/2