Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Bichanando

Onde uma jovem quarentona limpa o cotão que tem no cérebro!

Bichanando

Onde uma jovem quarentona limpa o cotão que tem no cérebro!

Dom | 30.09.18

Obrigadinha pelo dinheiro esturrado!

Bicho

 

desconto.png

Está bem feito, sim senhora! Tanto quis poupar, tanto quis poupar que acabei com os restos dos trocados do  mês. Isto ainda a propósito do meu aniversário. Sei lá, sou assim muito querida e recebi várias mensagens de produtos e empresas a oferecerem-me descontos como prenda.

Vou aproveitar, 'atão' não?
Começou logo pelo cabeleireiro onde me fiz ruiva: 20 por cento de desconto na transformação de visual (vulgo recauchutagem) mais produtos para a manutenção, mais hidratação profunda, bla, bla, bla...gastei uma pipa de massa.

Nova oferta de uma conhecida marca de roupa gira e portuguesa: 30 por cento de desconto, por altura do aniversário.
Vou aproveitar, como não? Fiz-me aos cabines, pespeguei-me nos provadores. Chegada à caixa: «pois, o desconto é só para a nova coleção.» Não ia entregar tudo, né?

Passemos a nova 'prenda' - bora lá comprar mais uma máscara de pestanas ou renovar o kit de maquilhagem....«pois, mas o desconto é depois de perfazer os 30 euros». Logo vi. 

Obrigadinha, pois, pelo disparrame de dinheiro que gastei com tanta oferta e saldo.

Mais valia era ter aproveitado a sugestão do meu amigo Dário: «Se surgir a ideia de escreveres sobre suplementos alimentares...mais propriamente colagénio, depurativo ou corta apetite com controlo de ansiedade....posso fornecer-te os mesmos para testares e comprovares a qualidade». Ó Dário, estás de facto a oferecer-me qualquer coisinha ou estás a dizer-me de forma subtil e elegante que já vou precisando de tratamento muito mais profundo? Seja como for, digo-te já, que não aceito descontos!

Sab | 29.09.18

Atropelada por vocês! OBRIGADA

Bicho

beijo.jpg

Aish....Aish......Aishhhhhhh!

Ontem não dizia mais nada ao ver as muitas e lindas mensagens que me enviaram por ocasião do meu 41.º aniversário. Atropelaram-me com carinho, esmigalharam-me com mimos e cilindraram-me com atenções. Tenho tanto mel que estou mais pegajosa que os balcões dos piores tascos!

Ainda tentei responder às primeiras felicitações mas depois doía-me até a cabeça do dedo de tanto apalpar o telemóvel. 

Começou bem o dia. Fui levar a minha Caetana à escola, ternura de filha que começou a elogiar-me logo de manhã: «Ó mãe, estás tão bem, não és nada velha!»
Chegadas à escola contou a toda a gente que era o meu aniversário. «A minha mãe tem 34 anos.»
«A minha 32. »
«A minha 28», diziam-lhe as coleguinhas.
Sussurra-me ela: «afinal sempre já és velha!»

Agradecida.

Depois tinha combinado com uma nutricionista amiga de ver as pregas - aqueles valores para ver a massa gorda e outras coisas que tais que ainda nos deixam mais encucadas. É que nem me cheguei a por em cima da balança. Aquela tranquitana avariou sem me dar hipótese. Se calhar foi melhor assim. Ainda a balança para aí entrava no vermelho: danger, danger...é favor retirar o mamute!

Depois fui para a aula de Body Combat ser presenteada pelo meu bom e velho amigo João Pinto, com os seus piropos cada vez mais apurados: coisas como «são só peles a abanar», «há anos que andas aqui e estás nesse estado»; elogios do genéro que só me deixam inchada (sim que não sou gorda, sou inchadinha dos iogurtes!). O Pinto adora-me!

O dia terminou com uma valente dor de cabeça. Tive de agarrar-me ao Brufen, passo a publicidade, já vesga de passar horas mergulhada no telemóvel a ler as vossas mensagens.

Li todas. Vou precisar de mais 41 anos para responder.

Agora quero ver se para o ano conseguem fazer melhor. Se ainda cá estiver para vos azucrinar (porra!).
Se não volto do além!

Deus vos arrebente com saúde

Beijo do tamanho dos vossos sonhos

OBRIGADA!

Sex | 28.09.18

Faço anos! Buáááááááá

Bicho

aniversario.jpg

Faço hoje 41 anos! Buááááááá!!!!!

«Ah e tal, és tão jovial, não tens cabelos brancos (pudera já tive de os pintar), é muito bom fazer anos - há já quem não tenha a mesma sorte...» Tudo verdade (sou tão modesta)!

Mas só me apetece dizer obscenidades das grossas! 

Antes de mais, dar os parabéns ao Chico Bicho e à Gertrudes por esta bela peça que era para ser o Luís Norberto e saiu Elsa Marina (nome repescado ao bebé do mês na antiga Maria) e dizer-vos que estou muito feliz de ter nascido mas, convenhamos, deve ter sido noite de trovoada das fortes, não? Não podiam ter estado mais bem dispostinhos para sair mais apuradinha????

Olhem....Fui! 

Buááááááááááá....

 

Qui | 27.09.18

Como acordar um parque inteiro!

Bicho

campismo.jpg

Estes calores de Outono só me lembram as minhas parvoeiras. E lá volto eu ao Parque de Campismo de Monte Gordo. A um qualquer verão (não abusem do meu disco rígido) em que fui de férias com a minha mana: a 'Zabelinha'. Também já vos disse que tenho de arranjar guito para fazer terapia e curar-me da minha claustrofobia galopante? E não é de hoje. Tenho dois pesadelos que sempre me perseguem: sonho que me caem os dentes ou que estou fechada, sem conseguir sair, muitas vezes sonho que estou enterrada. 

Tenho a impressão que foi esse o sonho que tive numa dessas noites de Monte Gordo. Estava a dormir numa tenda e alguém me deve ter fechado o fecho daquela moenga. Dá-me o fanico, a falta de ar, para mais a dormir e só despertei com a Zabelinha a gritar comigo: «Noca, cala-te. Cala-te. Que é isso?»

Já eu estava tenda fora, com a cabeça na areia, a rebolar-me à procura de respirar.
De manhã, as pessoas olhavam-me com ...curiosidade digamos. «Pudera, acordaste o parque com a berraria», disse-me a boa da Zabelinha. Olha que quem me ouviu, devia ter pensado boa coisa...

Qua | 26.09.18

Olha que duas!

Bicho

suber.jpg

Já vos falei outras vezes que sou dirigente desportiva? Sou vice presidente do Centro Desportivo Cultural e Recreativo dos Moinhos da Funcheira (o nome não podia ser mais comprido, não!).
Aventura que começou como brincadeira, até para poder passar mais tempo com a Senhora Dona Presidente da coletividade, Susana Batista de seu nome. Resumindo: vim encontrar na Amadora uma Gertrudes com menos 40 anos: igualmente pica miolos, para arrasar uma pessoa não há como ela. Se alguém diz mata, ela passa logo do esfola para o lincha! Adoro-a. E imita o som das ovelhas como ninguém!
Mas somos duas destrambelhadas.
Então, que demos boa barraca com um mestre de karaté que era suposto dar a sua aula no nosso Centro Desportivo, ocupando nós o ginásio à mesma hora. Reunimos com o rapaz para pedir desculpa e para acertarmos tudo. Causamos uma excelente impressão, diga-se.
«Ó Paulo, estamos aqui para nos desculpar. Foi uma falha nossa», diz ela.
«Olhe, eu sou Hugo!».
Ah certo.
Conversa, horários, bla, bla, bla...tudo acertado, então.
Digo eu : «Hugo Carvalho, muito obrigada!
Diz ele: «Sou Hugo Machado!»
Porra!

Ter | 25.09.18

Na fila errada!

Bicho

filas.jpg

Sou mesmo despassarada. E as melhoras não são nenhumas e as pioras são acentuadas!
Então que a minha Caetana está quase a fazer 8 aninhos. Fui comprar-lhe roupinha para estrear no belo dia - que ela detesta (vai ser bonito, vai). 
Entretanto, como sempre, andava nas minhas voltinhas pelo Spaccio, shopping dos Olivais onde me encontram com regularidade (se quiserem pagar cafezinho é só dizer) e entrei em várias outras lojas, porque uma pessoa tem sempre qualquer coisa em falta, verdade?
Lembrei-me então que o homem não tinha meias. Mas como a meia idade também traz esquisitices a rodos, não ficou o homem contente com a minha lembrança porque não eram meias normais - só queria pezinhos. Voltei à loja para trocar. Aquela loja onde vai toda a minha boa gente. Filas..... malta que demora três horas para inserir o código, depois lembram-se que ainda querem levar mais qualquer coisa e deixam o resto do pessoal ali a criar raízes....e eu a olhar para o relógio que ainda me atrasava para a minha aula de bodyattack no Fitness Hut. Lá me aguentei fazendo a minha cara de enxonfrada (sim, parece mentira mas também sei ser bem enjoada quando preciso). Até que chegou a minha vez.
«Queria trocar estas meias por pezinhos, faz favor».
«Pois, mas é que estas meias não são daqui, são da Sportzone!»
Ups! Ora se me fosse encher de moscas....

Seg | 24.09.18

Parabéns Filipe!

Bicho

filipe.JPG

O Filipe faria hoje 41 anos. Era quatro dias mais velho que eu. A vida, por vezes, é mesmo madrasta.
O Filipe foi meu amigo de infância. Os meus pais e os dele, nossos irmãos e outros casais amigos costumavamos, todos os agostos, ir passar a primeira quinzena, claro, a Monte Gordo, para onde Beja sempre 'baixa' no pino do verão  (assim que chegavamos à Boavista, que fica a 2 km de Beja, já saíamos dos carros a dizer: cheira a 'mariiii').
Recordo-me - bem, recordar não é o termo que sabem que tenho de pensar duas vezes para dizer o meu nome completo -, mas lembram-me as fotografias que éramos inseparáveis. Foi com ele que tirei aquelas célebres fotos das crianças na praia, a brincar, todos nús; era ele que me enterrava na areia ( já mais velhinhos) deixando-me apenas a cabecinha de fora.
Devia ter sido mais sua amiga. Crescemos e desligamo-nos.
Nos seus últimos dias tive de ir vê-lo. Andava a consumir-me e lá fui, a medo, a pensar que já nem se lembraria de mim. O sorriso que deu ao ver-me foi das melhores prendas que recebi na vida. 
Agora começa a fazer-me comichão fazer anos. Lembra-me, já, que ando a aproveitar pouco. Mas penso no Filipe e não há como não gostar de soprar velas (não me venham é cá com bolos que nisso já não me enganam).

Por isso, meus amigos, dêem barracas, abram o coração, durmam descansados e levantem-se com sorriso rasgado todas as manhãs.

Parabéns Filipe!

Dom | 23.09.18

«Olá, a mãe esteve a tirar pêlos do...»

Bicho

depilaçao.jpg

As crianças são, de facto, o melhor do mundo! Tive a sorte da minha Caetana ser um furacão, um poço de energia, faladora, dançarina, entertainer, palhaça...uma desbocada (a quem sairá?)

Quem já não teve de levar os filhos aos seus compromissos por não ter onde os deixar ou, pura e simplesmente, porque fazem birras irresistíveis para ficarem connosco?
Foi o que me sucedeu numa tarde em que tinha marcado depilação. Lá se aguentou a bela Caetana a dar-me beijinhos enquanto levava os puxões para arrancar os pêlos das pernas, das axilas e não só....se é que me faço entender!!!!

Terminada a tarde de leveza, fomos às compras, ao Pingo Doce, já bem perto da nossa urbanização, onde vai toda a vizinhança dos Moinhos da Funcheira. Foi logo com o primeiro conhecido que encontramos. Um vizinho com que até nem temos grande lidação: «a minha mãe esteve a tirar pêlos do pipi!»

Ó Caetana....Por Dios!

Sab | 22.09.18

Caetana, desbocada, parte 2467812639604635790665244

Bicho

namorados.jpg

Prossiguemos com as histórias da minha Caetana que fala pelos cotovelos o que deve, o que não deve e o que inventa.

Agora é já uma crescida da segunda classe mas, na pré-primária, as respostas da minha mini me deixavam-me sempre corada.
Chegou o Dia dos Namorados. Pediram-lhes para fazer desenhos para posterior exposição no corredor e que falassem dos pais ou de um casal de que gostassem. Caetana quis falar dos pais.

Pois que quando cheguei à bela exposição, vejo uns lindos rabiscos em forma de coração com a distinta frase:
«Os meus pais são namorados. Às vezes dão beijinhos. Sobretudo à noite. É quando os oiço!»

Ó Caetana, até parece. «É verdade!», insistia ela, deixando-me cada vez mais encavacada. Na ideia dela o pai dá beijinhos à mãe à noite que é quando, de facto, ela o vê por casa. Mas ouvir-nos??? Onde foste tirar isso Piqui (como lhe chamo desde bebé)?

«Sei lá, inventei!».
Quem diz a verdade não merece castigo. Porra!

Sex | 21.09.18

Afinal, era só uma infeção...

Bicho

infecao.jpeg

Já vos falei da desbocada da minha filha Caetana, certo? Pois que quando o meu el niño foi para o jardim de infância foi uma animação. Como ainda não sabiam escrever, a educadora fazia-lhes perguntas e depois colava as respostas deles na parede. Um dia a senhora, que foi sempre um anjo, veio perguntar-me se estava tudo bem em casa. Respondi que sim. Perguntei porquê. «Veja lá, há fases menos boas e os miúdos absorvem tudo..». Sim, e?
Caetana chega aqui. Então o que foi, porque estás preocupada?
«É que a mãe doi-lhe o pipi. Depois o pai grita, a mãe diz que não e depois a mãe chora...»
Pois, dava azo a especulação. É que sempre fui muito direita a infeções urinárias e num dia em que estava aflita, e de facto já chorava, o Zé Luís, pedia-me, sonoramente, para ir ao hospital. 

Está provado que tudo em fora de contexto é perigoso ruído!

Pág. 1/3