Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Bichanando

Onde uma jovem quarentona limpa o cotão que tem no cérebro!

Bichanando

Onde uma jovem quarentona limpa o cotão que tem no cérebro!

clarinete.jpg

Há lá ideia mais espatafúrdia que esta? A minha mocidade em Beja devia estar a ser tão monótona que achei que tinha de ter alguma atividade extra, já que estava proibida de fazer desporto (devido aquela minha moenga de nascença/ osso do fémur mal encaixado). De que me lembrei eu? Juntar-me à Capricho Bejense - a banda filarmonica da terra. Não é preciso conhecer-me para aí além para logo se perceber que era perfeito disparate...

Mas embirrei que sim senhora e ainda andei naquelas primeiras aulas em que nos ensinam a pauta e as notas básicas e batemos com a mãozinha para marcar o ritmo. Chegada a altura de escolher instrumento decide-me pelo clarinete. Pareceu-me maneirinho! Triste ilusão! Eu lá tinha pulmão para aquilo! Acho que o belo do clarinete ainda deve ter ficado lá por casa uma semaninha. Recordo-me que foi a primeira vez que tive de, sozinha, sem a companhia dos pais, assumir a minha responsabilidade, comunicar que queria sair e pedir desculpa pelo tempo desperdiçado comigo!

Comentar:

Mais

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.