Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Bichanando

Onde uma jovem quarentona limpa o cotão que tem no cérebro!

Bichanando

Onde uma jovem quarentona limpa o cotão que tem no cérebro!

20200418_135518.jpg

E em copo de plástico!
Raio de sensação esta! Senti-me como se estivesse a atropelar a lei, a cometer o mais sério dos delitos, a prevaricar contra a humanidade. Por Dios!
Farta de fazer almoço e jantar todos os santos dias (sempre pensei que tudo me acontecesse nesta vida, menos isto...), decidi ir a um restaurante take away buscar grelhados que já ando enjoada de tanta ervilha com ovos, massada de bacalhau e coisas do género.

Primeiro- voltei a pegar no carro. Lord! Senti-me como se estivesse a andar de balão! Que liberdade. Que saudades. Como é que um ato dantes tão trivial agora soube como se estivesse a fazer a atividade mais radical do mundo?

Cheguei ao restaurante - a 2 km de casa, hã?. PESSOAS! Iupiiiiiiiiiiiiii!
Devia ter um sorriso tão parvo, tão grande, tão descabido que até me perguntaram se já era habitueé ou conhecida lá do sítio (acharam que eu era valente totó!)

E- loucura das loucuras - enquanto esperava bebi um café !!!!! Louvado seja Deus! Até em copo de plástico me soube ao mais exótico dos licores. Tão estranho. Há um mes e quinze dias que não me encostava a um balcão (maneira de dizer que cumpri com as regras de segurança). 

Como é possível que um badamerdas de um vírus consiga mudar toda a sociedade, consiga mudar a vida como antes a conhecíamos e fazer-nos valorizar atos e gestos de que antes até nos esquecíamos de incluir no diário do nosso quotidiano?  Isto virou-se tudo ao contrário e eu ainda não tinha aprendido a fazer pinos!!!!

Tal não é a moenga!

Cuidem-se!

20200416_151548.jpg

Ainda me lembro da tua primeira tatuagem. Bem, se calhar não (nem tu, certamente... )
Isto para dizer que já lá vão uns anitos! 
Esta miúda- Venusa Claro- nasceu e deitaram fora o molde!
É a instrutora de spinning com mais carisma, mais fogo, mais paixão pelo que faz que alguma vez existirá.
O amor que põe nas aulas é contagiante. Fora do normal! A sua felicidade quando montada na bicicleta não tem comparação com nada!  A mulher transcende-se a cada aula deixando cada um de nós em êxtase (isto soa um pouco a porno, ou não?) 
Há muito tempo que não pedalava a olhar para ela ( querem ver que me estou a esticar na pieguice?).
Ontem deu uma aula on line, através do Facebook,  lá longe na sua casa... Claro que o sainete não foi o mesmo. Não porque não se tenha empenhado ou porque foi uma Venusa diferente.  Nada disso. Ela cantou, dançou, gritou, esbracejou, de certeza que apanha torcicolos de tanto rodar a cabeça encadeando-se com as batidas.
Qual maestro perante a orquestra. É que é tal e qual! Impossível não se ficar com pele de galinha assistindo à sua satisfação  (esta prosa está mesmo a ficar muito esquisita, hã!)
A tipa é brutal! Aqueles gritos entram-se-nos , entranham-se-nos e ficam a ecoar cá dentro qual droga que vicia e nos deixa irritados sem a dose (calculo que assim seja que nunca fui muito dada a esses estímulos).
Mas, verdade se diga, e falando em berros: quem nunca levou um arraso da Venusa não está preparado para as agruras da vida. Tão brutinha graças a Deus! Parece que a estou a ouvir: «fo##$%-se Bicho!» E pumba, um murraço!
Só os reencontros nos mostram a verdadeira intensidade das saudades!
Tal não é e moenga!

Cuidem-se!

P. S - Estás tão bonita nesta foto Venusa (estou melosa demais não estou? Isto não é nada normal... Levava agora uma galheta puxada atrás...)

 

20200414_101815.jpg

Juro-vos que não sei como aguenta quem tem três, quatro e cinco filhos... Eu, com uma, já estou precisada de um implante capilar tantos os nervos de andar sempre atrás dela a dizer-lhe o mesmo: «Caetana arruma/ Caetana não deixes as luzes acesas/ Caetana limpa/ Caetana não sejas calhandrona (em bom alentejano!)»
Quando me salta a tampa - e salta disparadíssima muitas vezes - , tiro-lhe o telefone. Acabam-se os whatsapps e  Tik Toks. É o pior que lhe posso fazer.
Vem, depois, a boa da moça, tentar amansar-me.
-Mamã, vou arrumar as gavetas.
- Ora aí está uma boa ideia que cada vez que lá mexes deixas tudo revolvido.
-O que é revolvido?
-Ai....

Dois minutos mais tarde...
-Anda ver como ficou tudo arrumadinho mamã!
-Caetana, então desdobraste as cuecas todas? Isto parece uma loja. Estavam todas dobradinhas... Para que foi isso? Ai se a tua avó Gertrudes visse!!!!!
-Mas ela não vai saber porque tu não lhe vais contar!
-Mas vou escrever no blog!
-Mãe, por favor, não escrevas isto no teu blog . Toda a gente tem direito a sua 'parvoicidade'!
(Ah, ah, ah, ah, ah...)

-Agora é que disseste algo acertado - parvoicidade.
Deverá ser mistura de parvoíce e privacidade. Digo eu. Na cabecinha dela foi só tentativa de articular as palavras mais rápido que o raciocínio. Depois fica toda chateada quando me rio das tiradas dela. Minha Caetana é a maior! E está-se mesmo a ver que respeito a sua 'parvoicidade', né?

Tal não é a moenga!

Cuidem-se!

20200414_115404.jpg

Conhecemo-nos no ginásio ( no nosso Fitness Hut)! Já nem me lembro quando! Mas servíamos de belo argumento para filme: três mulheres completamente diferentes que, algures, encontraram grandes afinidades.
Hoje a Inês (morenaça à direita) faz anos. Está em casa com a filhota que também hoje faz um aninho sem que possa haver a algazarra e o babanço (vulgo apertões de bochechas) com que sempre se presenteiam bebés irresistíveis desta idade.
Parabéns amigas! Maldito Covid que não me deixa ser 'tia' mais presente para a Catarina. 

Conhecemo-nos no ginásio! Já nem me lembro quando! Mas isso também não interessa para nada.
A Inês, apesar de mais nova que eu (pouco mais, hã!) sempre foi a mais adulta - a voz da razão, a dos conselhos sábios, a mais presente, a mais consciente, a que tem as palavras certas nas ocasiões indicadas; é quem mais nos dá na cabeça ( ela fala, fala e nós fazemos o contrário, mas tem sempre razão!)

A branquinha da esquerda é a voz do coração!
Toda ela é mel, lamechice, meiguice, beijeiroquice e todas as 'ices' que se recordem. É a mais chorona, a mais sentimental, a mais sensível... É a Cindi!

Depois existo eu. Que sou a mais...eu! Assim, meio ....eu! Que tão depressa balanço mais para ser como...eu!

No dia em que tiramos a foto de cima, foram as duas fazer-me uma surpresa ao jornal A BOLA (quando ainda lá era jornalista), decidindo animar-me por que, na altura, estava a ter um qualquer dilema existencial, vulgo ataque de nervos à Bicho (qual era mesmo a minha macacoa? E estávamos tão magras, catano!)
Enfim!
Hoje o dia é da Inês, ex aventureira que metia a mochila às costas e rodava o mundo sozinha. 
Como a vida muda. Hoje aposto que está feita dona de casa a cozinhar o bolinho da filhota, despreocupada com as raízes brancas do cabelo (por acaso, aí, ganhas-me!), de calças de ganga e ténis mas cheia de charme, sempre a ser boa (a melhor) em tudo o que faz!
Que tenhas dia imensamente feliz!!!!!!
E quando te apanhar vou ter tantas saudades que vou ser uma... Cindi!
Tal não é a moenga!

Cuidem-se!

20200413_215456.jpg

Isto vai ser bonito, vai! Deus me dê paciência, porque se me dá força...
Naturalmente brinco, ainda que, de vez em quando, a minha Caetana sinta os meus cinco dedos naquele befe! Mas é uma benção de menina (a ver se ela não me ouve)!
Fechadas em casa há mais de um mês, um pequeno diálogo torna-se já na discussão mais pertinente das nossas vidas. Uma ligeira contrariedade é mais que suficiente para que se abram as comportas.  E solta-se uma choradeira qual Maria Madalena em ponto pequeno.

Chegou, enfim, a hora DA conversa : (não aquela, ainda, de mãe para filha...por Dios)
«Piqui (como lhe chamo): amanhã começa o terceiro período e volta a tua rotina. Tens de te levantar cedo e fazer os trabalhos que a professora mandar. De tarde tens os treinos (sim, faz ginástica on line com as amigas e a professora da acrobática - Deus a conserve que tem uma disposição para entreter as crianças...)»
Resposta:
- Sim, mãe! Sabias que hoje o Toni vai ser preso?
-Quem?
-O Toni da Nazaré.
- Mau...estamos a falar da escola, de como já és uma mulherzinha, que tens de ter responsabilidade..
-É que parece que foi ele que matou o Felix!
- Ai, 'atão' mas afinal estás a prestar-me atenção ou chateamo-nos já antes sequer de começar o terceiro período e a teleescola?
- Está beeemmmmmm.....Mas a Nazaré também caiu numa armadilha e voltou para a prisão!

1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9............Zen, Elsa Marina, zen....

Vai ser muito complicado a menos que o Ministério da Educação seja sensível a esta temática e faça testes e a avaliação dos putos sobre a Nazaré (passe a publicidade à SIC). Fica a sugestão!

Tal não é a moenga!

Cuidem-se!

 

20200412_213312.jpg

Outra vez? Irra que é demais! Devia aprender com as cenas, ou não? Nada disso - as porvoêras continuam a acontecer-me. Repetidamente. Recorrentemente.Reincidentemente!
Já estava pouco amarelinha aqui enclausurada... Eu que já de mim pareço um espantalho de cera, que ninguém diria que tenho pinga de sangue e que já nem o mais caro ' betume' me decora a tez baça, ainda tive de voltar a trocar creme por autobronzeador. Que porra ainda fará aquilo cá em casa?
Todas as noites é uma guerra com a Caetana que, só depois da promessa de uma pastilhita ou de uma barrita kinder, acede a por-me creme nos pés (nada interesseira ou manhosa). Bem, depois até se entusiasma e besunta-me o pijama todo com creme,  unta os cabelos dela, o sofá....
«Caetana vai lá buscar o creme...»
Cheirava tão bem!
No outro dia de manhã foi o pânico: «Mamã, estou doente, estou toda amarela. Foi alguma coisa que comi? Olha as minhas mãos, aiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii as minhas unhas!!!!»
«Ó filha, sossega...» - lá me lembrava da porra do creme.
Mas, de facto, os meus pés pareciam saídos de dentro do barro ... Fomos ver: outra vez o autobronzeador!
A bem dizer, uma pessoa gasta dinheiro em tangas - sério que já alguma vez me passou pela cabeça a ideia de fazer melhor figura com cor de embalsamada do que assumir-me branca como a cal da parede? 
Pois, já sei, comprei aquilo há anos,  por altura de começar a usar saia sem meias, translúcida de ter passado o inverno tapada... Passamos fases tão estúpidas! Por Dios! Aish - aquilo já devia até ter passado de prazo! Capaz de ainda perspegar uma urticária na criança!

Agora tenho de ir esfregar-me com um piaçaba!

Tal não é a moenga!

Cuidem-se!

20200308_191405.jpg

Há muito tempo que mudei a minha vida pela minha filha Caetana. E nunca me arrependi. Nem vou arrepender. 
Antes do #%$%&/&ta do Coronavírus já passava muito tempo em casa com ela.
Mas tem 9 anos, quer brincar, é cheia de saúde e energia, graças a Deus, e é já muito difícil entretê-la (grande Tik Tok, obrigada!)
Vai agora passar a ter escola em casa e, mesmo que a vida volte- mais ou menos- a ser o que era, eu continuarei dedicada à minha pequena tufão. E é tão bom. É mesmo tão bom receber miminhos constantes, sorrisos, cumplicidades, cabeçadas e pisões também... Mas, por Dios! É que nem na casa de banho consigo estar sozinha. Assim que me sento (vocês sabem onde) vejo logo a porta a abrir-se e os olhões dela a espreitarem. Entra e depois....depois é a mesma conversa todo o santo dia e noite!
Deixo-vos com os nossos considerandos: 

«Mamã...mamã, mamã....mamã, mamã!»

«Mamã...mamã, mamã....mamã, mamã!»

«MAMÃÃÃÃ......»

«Mamã...mamã, mamã....mamã, mamã!»

«MAMÃÃÃÃ......»

«MAMÃÃÃÃ......»

«Mamã...mamã, mamã....mamã, mamã!»

«MAMÃÃÃÃ......»

«Mamã...mamã, mamã....mamã, mamã!»

«MAMÃÃÃÃ......»

«Mamã...mamã, mamã....mamã, mamã!»

«MAMÃÃÃÃ......»

«Mamã...mamã, mamã....mamã, mamã!»

«MAMÃÃÃÃ......»

«Mamã...mamã, mamã....mamã, mamã!»

«MAMÃÃÃÃ......»               To be continued...

Que boa moenga!

Cuidem-se!

PÁSCOA FELIZ!

P. S - 'Atão' e o 'Quo Vadis' pá? Não dá este ano na TV?
Isto nem sabe a Páscoa nem a coisa nenhuma! Sniffffffff

20200408_211337.jpg É que nem fechada em casa deixo de passar por situações confrangedoras. Por Dios! Pois que a presente quarentena 'obrigou-me' a ir buscar uma bicicleta estática para ver se transpiro o stress e a ansiedade resultantes deste cabrão deste confinamento.
Coloquei a minha nova amiga junto da varanda, bem perto das janelas. Até há bem pouco tempo pedalava ao som das músicas que mais me inspiram a dar ao canelo. Mas agora, o Alexandre Júnior, do Fitness Hut Amadora, começou a dar aulas on line. Ora, é completamente diferente estar em esforço de acordo com as batidas certas e com as músicas selecionadas para diferentes percursos e treinos. A intensidade é muito maior se estiver alguém a dar-me ordens: «sobe, desce, sobe, desce, aguenta, power climb, carrega, aperta, alivia...» (querem ver que tenho perfil de submissa?)

Bem, um destes dias, lá estava eu a pedalar como se não houvesse amanhã, com o som do telemóvel ligado a uma pequena coluna. Acontece que o Alexandre Júnior - quem o conhece percebe o que estou a dizer - tem uma voz característica. Mais: tem um assobio peculiar - sonoro, intenso, divertido, contagiante.

 

20200408_211420.jpgAcontece que, com a janela aberta e a música a bombar, cada vez que ele assobiava um grupo de rapazes da casa em frente olhava para cima, vislumbrando apenas a mim, toda transpirada e esgrouviada ainda que os assobios fossem do Alexandre Júnior!

20200408_211521.jpg

Logicamente riam, olhavam para a minha janela e cochichavam . De certeza que estariam a pensar: «Olha esta tarada! A pedalar e a galar-nos lá de cima. E nem se esconde, só assobia!»

Devia estar bem corada - do esforço e da barraca!
Fechei um pouco a janela e continuei  'a subir a montanha'. Era o que mais faltava - haver alguma coisa que me impedisse de suar o meu mau feitio por estar aqui fechada há semanas! Sim, estou insuportável, birrenta, impertinente, má de aturar, pessimista, fartinha desta m#$##da!!!!!!!!!!!

Por Dios!

Tal não é a moenga!
Cuidem-se!

PÁSCOA FELIZ!

folar.jpg

Isto está tudo ao contrário. Sexta-feira Santa? Páscoa? 'Atão' onde está o borrego dominical da Gertrudes (ela faz sempre outra coisa para eu comer que aquele animal...só o cheiro ressuscitava Jesus Cristo)! Por Dios!
Então mas e a gritaria dos putos sempre cheios de fome? Onde estão os quatro ou cinco ovos de chocolate gigantescos já que ninguém se lembra de oferecer mais nada? E o convívio familiar próprio da quadra?
Ai não temos direito a nada por causa do Covid? Então- nem o mísero folar passa da porta para dentro!
Também só o queria para comer o ovo cozido. Expliquem-me lá porque é que os ovos dos folares têm gosto diferente, e bem melhor, que os normais? Por estarem ali entranhados na massa há três quinze dias? Pelo verdete que alguns até já trazem? Seja o que for - o ovo cozido dos folares de Páscoa tem outro encanto. São muito mais saborosos e nada disto tem metade da graça. Sem emaranhanço, sem tradições! 
Ai- esperem-, vai dar o Ben Hur!
Estava eu aqui a dizer que esta Páscoa era fraquinha e fajuta. Que heresia! Há coisas que nunca mudam. Venham os Covid que vierem!

P. S. - O que se bebe de alcoolico na Páscoa?
Estou a perdê-lo!!!

.... Ora o quê....o CONTROLO!

Tal não é a moenga!

Cuidem-se!

PÁSCOA FELIZ

20200406_153210.jpg

Isto de estar longe da rotina está a mostrar-nos, efetivamente, o que de melhor tínhamos no nosso quotidiano e aquilo que, afinal, até se nos depara superflúo.
Está a mostrar-nos as pessoas que, realmente, nos fazem bem e aquelas que, sabemos, até simpatizam connosco mas, no final da equação, não se incluem na nossa matemática.
Ainda que seja péssima nas ciências exatas (confesso que não sei sequer a tabuada do 9), há frações de mim das quais sinto muita falta. E o João Pinto é uma delas. No todo, ele representa, vá, 1/9, ok um 1/8... mais 1/3 do que de bom tenho nas minhas semanas. Isto para dizer que gosto MESMO muito dele (sabem que também não sou grande mel com lamechices!).
É daqueles gajos que puxa a malta para cima, que só diz asneiras, que também nos diz o que tem a dizer nas fuças, seja bom ou mau, um desprendido (parece). Mas, quando nuvens cinzentas nos atazanam, o Pinto é dos primeiros a perceber que não estamos bem, conseguindo transmitir-nos mais força com aqueles pequeninos olhos azuis do que com os biceps que tanto trabalha e, ilusoriamente, insiste para que também nós consigamos inchar (dah).
Hoje é o seu aniversário. Era dia de paródia. Lá está confinado em casa com a sua Carol. E bem! Está feliz. Eu sei!
E partilho dessa felicidade. É o meu PT das quarta-feiras. É o meu elixir da juventude há mais de 20 anos. 
Até das suas coças tenho saudades. Dos nomes que me chama, do quanto me achincalha, do vernáculo com que fala comigo, das palmadas secas nas pernas (onde me apanha, aliás...) que chegam a deixar marca (parece uma pessoa que é vítima de violência...), das gargalhadas que me faz ecoar ficando todo o ginásio a olhar para nós (será que sou muito espalhafatosa?)

Parabéns amigo!!!!!
E poupa-te que dentro de pouco tempo vais ter muito trabalhinho (comigo não, que estou super forte e fit....ah, ah, ah!)

P: S - Hoje também faz anos a minha sogra. Parabéns D. Elisabete. Uma santa senhora cujas emoções pouco esbanja. Sorri ao de leve quando feliz, sofre calada para não preocupar ninguém. Se bem que- dizem-, sogra é sempre a primeira. Uai!!!!!! 
Sendo assim, por sogra continuaria a ter uma senhora igualzinha à Glenn Close que, em tempos (parece noutra vida), insistia para que lhe desse uma neta cujo nome seria ( e escolhia ela, estava-se mesmo ver...), Maria Domingas!!!!!!
Há cenas na vida...Por Dios!

Tal não é a moenga!

Cuidem-se!