Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Bichanando

Onde uma jovem quarentona limpa o cotão que tem no cérebro!

Bichanando

Onde uma jovem quarentona limpa o cotão que tem no cérebro!

Seg | 27.08.18

Tentem imaginar o filme...

Bicho

praia.jpg

 Aqui ando eu num flashback entre os tempos de Beja, de Lisboa, de solteira e de uniões de facto.
Houve um primeiro desgraçado que me aturou antes do santo do Zé Luís. Desse tempo só me recordo desta grandessíssima barraca que abaixo descrevo (se algum de vocês me fala disto, não me responsabilizo por mim...)
Então, uma bela tarde de verão fui à praia com o dito cujo. Ele estava sentado na toalha quando um abelhão decidiu pica-lo na perna. Foi mais na coxa...cá para cima. O desgraçado começou logo a contorcer-se com dores, sem conseguir mexer a perna. Eu, que sou moça que não se descontrola com nada, fui logo a correr chamar o nadador salvador. Surge um daqueles senhores já batidos, mais velhote, magrinho, carcomido do sol. Percebeu de imediato o que se passava e disse-me: «você vai ter que o ajudar». Ok, como?
«Vai ter de chupar o veneno!».

«Chupar e fico eu com o veneno? (fixe, também, eu).

«Então, depois cospe...»

Com o moço aos berros não tive bem tempo de pensar nas instruções. Lá apertei a coxa do rapaz, sugava o veneno e cuspia-o para a areia. O belo do nadador salvador, continuava: «chupe, chupe...»
Só quando o lesado da abelha começou a mexer a perna e calou os esgares de dor é que me apercebi da figura mais, sei lá.... (classifiquem vocês). 
Estão a imaginar o filme? Toda a praia estava a olhar para mim...e a rir.
 

4 comentários

Comentar post